Ainda há dúvidas com o home office?

Home Office que na tradução significa “escritório em casa”, conhecida também como teletrabalho ou trabalho remoto, tem ganhado espaço em 2020 pelas necessidades de isolamento social, causada pela pandemia do covid-19.
 
O que é o home office:
Esse tipo de trabalho acontece quando a realização das tarefas e atividades são executadas pelos colaboradores fora da empresa, sendo que o comparecimento do mesmo nas dependências da empresa para atividades específicas como reuniões, treinamentos, ou outros, não descaracterizam o regime de trabalho.
Ou seja, o home office pode ser parcial ou integral de forma flexível e isso não isenta os colaboradores de suas obrigações com a empresa e suas responsabilidades com o cumprimento dos prazos.
 
O que a legislação diz:
Fica à critério do empregador alterar o regime de trabalho presencial para o home office e determinar o retorno ao regime de trabalho presencial, independentemente da existência de acordos individuais ou coletivos, dispensado o registro prévio da alteração no contrato individual de trabalho, aplicável o disposto no inciso III do caput do art. 62 da CLT.
 
Deve haver uma notificação da empresa para o seu colaborador sobre a alteração do regime de trabalho com antecedência de, no mínimo, 48 horas, por escrito ou por meio eletrônico (e-mail, WhatsApp, outros).
É obrigado na lei que a empresa forneça toda a manutenção ou os equipamentos tecnológicos e infraestruturas necessárias para que o colaborador desenvolva seu trabalho em casa. Além do reembolso de despesas extras gastas pelo empregado proveniente da realização do seu trabalho, sendo necessário que estejam descritos no contrato escrito, firmado previamente ou no prazo de 30 dias, contado da data da mudança do regime de trabalho.
 
Caso o colaborador não possua os equipamentos tecnológicos e a infraestrutura necessária e adequada à prestação do home office é importante saber que:
 
  1. O empregador poderá fornecer os equipamentos em regime de comodato e pagar por serviços de infraestrutura, que não caracterizarão verba de natureza salarial; ou
  2. Na impossibilidade do oferecimento do regime de comodato, o período da jornada normal de trabalho será computado como tempo de trabalho à disposição do empregador.
O tempo de uso de aplicativos e programas de comunicação fora da jornada de trabalho normal do empregado não constitui tempo à disposição, regime de prontidão ou de sobreaviso, exceto se houver previsão em acordo individual ou coletivo.
Fica permitida a adoção do regime do home office inclusive para estagiários e aprendizes.
 
O mercado ainda está se adaptando a esse novo modelo e surgem muitas dúvidas e estranheza por parte dos empresários e dos colaboradores, muitas empresas adotou o modelo e há uma divisão de opiniões sobre o assunto.
 
Vantagens e Desvantagens
 
Vantagens
Flexibilidade de horário ao colaborador
Economia de tempo (deslocamento)
Redução de custos por parte da empresa e do colaborador (transporte, alimentação, uniformes)
Melhora na qualidade de vida do colaborador
Maiores possibilidades de trabalho, pois com o home office é possível trabalhar em qualquer empresa, independentemente da localidade.
 
Desvantagens
Aumento de chance de distrações
Falta de rotina de trabalho
Possíveis falhas de comunicação
Suporte técnico dificultoso
Menor entrosamento da equipe
Dificuldades na gestão da empresa com as tarefas do colaborador
 
 
Como fazer gestão dos colaboradores em home office:
O Brasil teve um pouco mais de dificuldade para as adaptações ao home office, pela falta de infraestrutura nas casas, como acesso à internet, espaços físicos e até casas com uma grande quantidade de moradores.
Nos países europeus e norte-americanos por exemplo essa prática é muito comum e uma aderência muito maior, por conta inclusive da cultura do país. Os brasileiros gostam do contato físico.
 
Além disso, tem as questões de gestão, infelizmente muitas empresas não possuem um organograma bem definido, nem mesmo descrições de cargos, sendo difícil a definição de metas de trabalho.
Não havendo metas é impossível a mensuração de desempenho dos colaboradores. O gestor por sua vez que na maioria das vezes possui um perfil de chefe, julga e se apega a questão errôneas na hora de avaliar seus liderados.
 
A cultura de avaliações nas empresas atualmente é muito incerta, sendo hoje validado pessoas que trabalham mais, fazem mais horas, sendo que na verdade esse pode ser um sinal claro de improdutividade. Não é o fato de trabalhar mais horas que determina um trabalho eficaz e eficiente.
O gestor assertivo é aquele que dá autonomia a sua equipe, não se preocupando com as horas de trabalho e sim com a entrega, deve-se estipular um tempo para que os trabalhos sejam realizados, uma meta justa é incentivar os executores na superação dessa meta.
 
Esse formato de trabalho garante autonomia e flexibilidade aos colaboradores, ele executará seu trabalho por engajamento e não por medo ou imposição. 
Os estudos mostram que esse tipo de incentivos traz trabalhos muito mais criativos e inovadores, pois desenvolve o sentimento de pertencimento e liberdade de expressão, sendo assim, buscam a perfeição.
 
Cargos e Salários:
Algumas dúvidas que surgem com o home office é a questão de cargos e salários, é possível que todos os cargos sejam adequados ao teletrabalho, desde que seja possível seu desempenho de forma remota e que não prejudique a empresa ou o colaborador. Existem algumas áreas, no entanto, que são mais adaptáveis, trabalhos administrativos ou de tecnologia, seguramente conseguem serem desempenhados mais facilmente.
Uma investigação divulgada recentemente pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, elencou a viabilidade de realização de home office em uma lista de 86 países. O Brasil ocupou a 45ª posição, com 25,65% das atividades sensíveis a esta prática. Luxemburgo apresentou a maior proporção (53,4%), e Moçambique a menor, com 5,24% das atividades passíveis de migrar para home office.
No caso de salários, também não muda, já que as responsabilidades do cargo será a mesma, o que é possível é a revisão dos auxílios transportes e de alimentação.
Portanto os planos de carreira, cargos e salários da empresa continuam da mesma forma, uma vez que as avaliações são feitas pelas performances e as entregas dos colaboradores.
 
 
As empresas devem se adaptarem ao novo formato de trabalho, pois o home office é uma tendência que só aumentará e ganhará espaço no Novo Normal.

Voltar

Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.