Demissão humanizada: a importância de ser claro e honesto na hora de demitir

Entenda a importância da demissão humanizada em uma empresa

Quem já presenciou ou foi protagonista de demissões, sabe como tais situações podem ser tão frustrantes e gerar grande desconforto, afinal, envolve sentimentos e emoções.

No entanto, a primeira coisa que precisamos pensar nesse momento é refletir sobre quais foram os motivos reais que geraram esse fato.

E fazer isso de forma racional tanto por parte da empresa, quanto por parte do trabalhador, ou seja, adotar a demissão humanizada é essencial.

Isso porque, ela promove a empatia e respeito à pessoa demitida, no momento da demissão e posterior a ele, conduzindo o desligamento de maneira cuidadosa, respeitosa e com o máximo de cuidado com a estabilidade emocional da pessoa demitida.

É importante que a empresa tenha o máximo de assertividade para que faça de forma profissional, tendo uma base concreta antes de falar com o funcionário.

Previamente do ato da demissão, é importante que a empresa faça análises imparciais e que o resultado tenha bases concretas para realização do fato.

Principais tipos de demissões

Demissões por justa Causa:

Antes dessa medida, é preciso ter provas reais de fatos que levou a decisão. Importante frisar que nesse caso a comunicação deve ser por escrito e aconselha-se sempre ter testemunhas presentes.

É baseada nas ações do funcionário que podem prejudicar a empresa onde ele trabalha. Nesse caso a demissão pode ser por um ato único, ou causas leves repetidas sujeitas às advertências, sendo que ocorridas três vezes, sendo que na terceira, a dispensa por justa causa deve ser imediata.

Alguns motivos que justificam demissões por justa causa:

  • Ato de Improbidade, ação ou omissão desonesta do empregado, fraude ou má-fé.
  • Incontinência de conduta, Excessos e imoderações com ofensas, pornografia, obscenidade ou desrespeito, negociação habitual, exercer atividades que prejudique o exercício de sua função na empresa.
  • Condenação Criminal, A rescisão acontece porque o profissional não pode cumprir seu contrato de trabalho e não por causa da condenação.
  • Desídia, Consiste na repetição de pequenas faltas leves, que se acumulam até acabar na dispensa do empregado como atrasos, desinteresses, faltas.
  • Embriaguez
  • Violação de sigilo da empresa
  • Ato de indisciplina ou insubordinação
  • Abandono do emprego
  • Ofensas físicas ou verbais

Demissões sem justa Causa

Nesse caso a demissão ocorre sem que os motivos sejam específicos relacionados à conduta do funcionário que caracterize motivos legítimos previsto em lei. Cabendo a empresa identificar fatores desfavoráveis do trabalhador que prejudica a empresa de alguma forma, não sendo viável manter o mesmo no quadro de funcionários, ou motivos da própria empresa, não relacionado a conduta do funcionário, forçando demissões individual ou em massa.

 Alguns motivos de demissão relacionados à empresa:

  • Corte de custos e crises financeiras da empresa
  • Reajuste na estruturação da empresa
  • Término de contrato com clientes
  • Término de projetos específicos
  • Mudança de gestão

Alguns motivos de demissão relacionados à colaboradores:

  • Falta de comprometimento/ assiduidade
  • Baixo Desempenho
  • Dificuldades em se relacionar e trabalhar em equipe
  • Atrasos e faltas em excesso
  • Relacionamento insatisfatória com o superior

Como desligar colaboradores de forma humanizada e eficaz

Independente do motivo da demissão, é preciso que seja feita de forma humanizada, preparando as pessoas que serão demitidas, bem como a equipe que será impactada com essa mudança.

A ideia é que o colaborador demitido carregue uma imagem agradável da empresa, mesmo após o desligamento.

A ideia é que ele continue a falar de maneira positiva sobre a marca empregadora para colegas e amigos, quando questionado ou mesmo deixando claro que, caso haja possibilidades futuras em voltar, as portas estarão abertas, que inclusive é algo comum em muitas empresas, em que os funcionários saem em uma fase e retornam futuramente.

Vale ressaltar que, o importante é as pessoas terem uma boa comunicação, falem sobre os problemas, sem culpas, lembrando que apontamentos e feedbacks negativos estão relacionados a competências profissionais e não pessoais.

Como demitir com empatia?

As abordagens mudam conforme os motivos da demissão. No caso das demissões por justa causa, nem sempre é possível uma preparação prévia, os fatos acontecem e é preciso minimizar os impactos na equipe, na empresa e com o próprio demitido.

No caso das demissões por problemas das empresas, esse sim é possível fazer um trabalho com a equipe e com os futuros demitidos.

Quando as causas são postura, parte técnica ou perfil do funcionário, antes da tomada de decisão da demissão, é importante haver conversas e feedbacks para que o colaborador tenha oportunidade de melhorar.

Somente quando o funcionário tem essa compreensão poderá se esforçar. Após tentativas e sem melhoras, seja realmente o momento de a empresa decidir, sempre esclarecendo e sendo transparente sobre os motivos.

Enfim, um bom gestor deve sempre prezar pela sinceridade, dignidade e respeito na hora de demitir um colaborador.

Quer saber mais sobre ferramentas e metodologias que podem ser aplicadas na gestão de pessoas e como desenvolver habilidades para gerenciar sua equipe com embasamento, desenvolvendo um olhar crítico para promover ações que estimulam e motivem as pessoas no desenvolvimento de suas funções?!

Acesse nosso site e confira os cursos online de gestão disponíveis!

Artigos relacionados

 

 


Voltar

Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.